MST desocupa área da Cutrale, no interior de São Paulo

Grupo de 400 pessoas segue em marcha ao centro do município de Bauru para participar de uma audiência pública na Câmara Municipal

São Paulo – Os 400 integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST) que invadiram a Fazenda Santo Henrique, da empresa Cutrale, em Borebi, na região de Iaras, no interior de São Paulo, na última segunda-feira, começaram a sair da área no começo da tarde de hoje, segundo o MST. O grupo segue em marcha ao centro do município de Bauru para participar de uma audiência pública na Câmara Municipal, sobre a grilagem de terras e a necessidade da realização da reforma agrária na região.

Participam da audiência um representante da superintendência nacional do Incra, o deputado estadual Simão Pedro (PT-SP), o bispo da Diocese de Presidente Prudente, Dom José de Aquino, o integrante da Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Jorge Soriano Moura, e dirigentes da Central Única dos Trabalhadores (CUT) e da Conlutas.

O ato de encerramento da jornada de lutas na região pela retomada das terras griladas está previsto para as 16 horas, em frente à Câmara Municipal de Bauru, com a participação de diversas entidades da sociedade civil, de acordo com o movimento.