MSF retoma atividades no Sudão do Sul após autorização

Médicos sem Fronteiras anunciou que o governo sul-sudanês e os rebeldes deram sinal verde para que a organização retome os trabalhos humanitários

Juba – A ONG Médicos sem Fronteiras (MSF) anunciou nesta sexta-feira em Juba que o governo sul-sudanês e os rebeldes deram sinal verde para que a organização retome os trabalhos humanitários nas zonas mais afetadas pelo conflito.

O diretor da MSF no Sudão do Sul, Arjan Hehenkamp, disse à Agência Efe que a ONG já retomou seus trabalhos, centrados no âmbito médico, em alguns pontos do país.

“Obtivemos a autorização para trabalhar em Malakal (capital do estado de Alto Nilo) e Bentiu (capital do estado de Unidade) sem levar em conta quem as controla”, assinalou Hehenkamp.

Trata-se de dois locais muito afetados desde que o conflito explodiu em dezembro e seu controle oscilou entre as tropas governamentais e as rebeldes.

Os equipamento médicos da organização já chegaram nas duas cidades e já é possível começar o trabalho, explicou.

“Retornamos ontem a Bentiu e Malakal, os equipamentos médicos se encontram já no terreno, e agora pensamos em chegar à zona de Malut, no estado do Alto Nilo”, acrescentou o holandês.

A MSF se centrará a partir de agora nos hospitais com maior prioridade e depois disso estudará quais são seus novos planos para o futuro.

A ONG Médicos Sem Fronteiras suspendeu seus trabalhos um mês depois da explosão dos combates no Sudão do Sul, em meados de dezembro, depois que seus trabalhadores sofreram ameaças nos combates entre Governo e os rebeldes.