Morre um dos feridos em manifestação na Romênia

O homem de 62 anos, que foi um dos 450 feridos no protesto de 10 de agosto, morreu neste domingo com lesões causadas pelas bombas de gás lacrimogêneo

Bucareste – Um dos mais de 450 feridos no grande protesto de Bucareste ocorrido em 10 de agosto morreu na noite de domingo no hospital onde estava internado por conta das lesões causadas pelas bombas de gás lacrimogêneo disparadas pela polícia, informou nesta segunda-feira a agência “Mediafax”.

“Um homem de 62 anos morreu na noite de 20 de agosto. Nesta manhã (segunda-feira) foi realizada a autópsia para estabelecer as causas do falecimento”, declarou a porta-voz da polícia da província de Teleorman, Teodora Dragole.

O homem que morreu, que tinha problemas de hipertensão, teve uma hemorragia nasal após inalar gás lacrimogêneo, e faleceu após sofrer uma parada cardíaca, segundo a agência de imprensa.

O Departamento para Situações de Urgência (DSU) informou que o homem chegou na ambulância com uma hemorragia nasal e após receber os primeiros socorros, rejeitou ser levado a um hospital.

No entanto, depois foi à emergência de um centro médico com vômitos e sangramento, e internado na Unidade de Terapia Intensiva de um hospital.

No total, 452 pessoas, 33 delas policiais, ficaram feridas na manifestação antigovernamental que reuniu mais de cem mil pessoas e que foi dispersada mediante o uso de gás lacrimogêneo e canhões de água.

A Promotoria já recebeu 291 denúncias contra as forças de segurança, tanto de pessoas como de organizações cívicas, por suposto uso abusivo de violência.