Morre outro palestino ferido na Grande Marcha do Retorno

Desde a última sexta-feira, 21 pessoas morreram nos protestos na Faixa de Gaza e dois corpos não identificados ainda estão com o Exército israelense

Cidade de Gaza – Outro palestino que estava hospitalizado em estado crítico desde os confrontos com o Exército de Israel na sexta-feira passada na Faixa de Gaza morreu hoje devido à gravidade de seus ferimentos, informou o porta-voz do Ministério da Saúde palestino, Ashraf al Qedra.

A morte do homem elevou para 21 a número de mortos em Gaza desde que na sexta-feira passada começou a chamada Grande Marcha do Retorno.

Naquele dia morreram 17 pessoas: um agricultor que estava perto da cerca, 14 manifestantes nos protestos e outros dois em um disparo de um tanque do Exército contra um grupo que supostamente tinha atirado contra os soldados.

O Exército israelense confirmou que tem em seu poder os corpos de dois desses mortos, apesar de ainda não os ter identificado.

 

Veja também

Ao longo da semana outros quatro palestinos morreram: um ontem em novos protestos, dois feridos de sexta-feira que estavam internados (incluindo o de hoje) e um miliciano armado que se encontrava perto da fronteira nesta manhã e o qual foi morto pelo Exército com um tiro disparado de um drone.

Fontes do Ministério de Interior em Gaza, em mãos do movimento islamita Hamas, asseguram que 12 dos mortos na última semana eram milicianos de seu próprio braço armado, da Jihad Islâmica e da Frente Democrática de Liberdade da Palestina.

O Exército advertiu hoje que “não permitirá nenhum dano à segurança de civis israelenses e continuará agindo contra os terroristas envolvidos em atos de terror”.