Monarquia espanhola é a mais barata da Europa, diz estudo

O relatório analisa os gastos das oito monarquias europeias e das Presidências de França e Alemanha

Madri – O salário anual líquido do rei Juan Carlos da Espanha é de 175.622 euros (cerca de R$ 404 mil), quase cinco vezes inferior ao da rainha da Holanda e sete vezes menor que o do monarca norueguês, enquanto o orçamento da Coroa espanhola é o mais barato das monarquias europeias.

Esta é uma das conclusões do relatório ‘O custo orçamentário das monarquias na Europa’, realizado em 2011 pelo professor belga de Administração e Finanças Públicas Herman Matthijs e divulgado neste domingo na Espanha.

O estudo analisa os gastos das oito monarquias europeias – Noruega, Dinamarca, Holanda, Bélgica, Suécia, Reino Unido, Espanha e o grão-ducado de Luxemburgo – e das Presidências de França e Alemanha – as duas maiores potências republicanas do continente.

A conclusão é de que, em números proporcionais aos respectivos níveis de PIB e população, a monarquia espanhola é a mais barata, enquanto a luxemburguesa e a norueguesa são as mais caras.

Após a Espanha, o país com as menores despesas relacionadas à chefia de Estado – entre os analisados neste estudo e sempre segundo o PIB e a população – é o Reino Unido, seguido de França, Alemanha e Suécia.

Entre as nações com os orçamentos mais caros, estão Luxemburgo, Noruega, Dinamarca, Holanda e Bélgica.

Se comparados simplesmente em números absolutos, os gastos mais elevados dentre as dez chefias de Estado analisadas são os da França (112 milhões de euros), Reino Unido (45,6 milhões), Holanda (39,1 milhões), Alemanha (28,7 milhões) e Noruega (25,1 milhões), enquanto os mais baixos são da Espanha (8,4 milhões).

Quanto aos salários anuais dos chefes de Estado já descontados os impostos, os 175.622 euros do rei Juan Carlos constituem a retribuição mais baixa, enquanto o rei da Noruega é o que mais ganha (1,2 milhão de euros), seguido da rainha da Holanda (829 mil) e do grão-duque de Luxemburgo (645 mil). EFE