Ministro renuncia após perder confiança do Congresso no Peru

Com a saída de Thorne, o governo de Pedro Pablo Kuczynski perdeu seu quarto ministro em menos de um ano de gestão

Lima – O ministro de Economia e Finanças do Peru, Alfredo Thorne, renunciou nesta quarta-feira ao cargo e agradeceu o apoio do Executivo, após a votação no Congresso que lhe retirou a confiança em uma sessão plenária.

“Como me comprometi, hoje assinei a minha renúncia como ministro de Economia e Finanças. Agradeço o apoio que recebi de todos nestes meses”, escreveu Thorne no Twitter.

O agora ex-titular de Economia pediu uma questão de confiança ao Congresso, após apresentar-se, na sexta-feira passada, perante o plenário para explicar as circunstâncias e o conteúdo da conversa que teve com o controlador-geral, Edgar Alarcón, na qual se presume que o pressionou para dar uma opinião favorável a um adendo do contrato para a construção do novo aeroporto de Cuzco, que foi finalmente cancelado.

O áudio da conversa foi divulgado na imprensa local e Alarcón, que também recebeu acusações por suposta corrupção, denunciou Thorne por tentar vulnerar sua autonomia.

O ex-ministro perdeu hoje a confiança do Congresso por 88 votos, enquanto 11 votaram a favor, e houve duas abstenções.

Apenas a bancada governista, Peruanos pelo Kambio, votou a favor de Thorne, enquanto a oposição encabeçada pela fujimorista Força Popular, os partidos Apristas, Ação Popular e a Frente Ampla, entre outros, votaram contra o titular de Economia.

Com a saída de Thorne, o governo de Pedro Pablo Kuczynski perdeu seu quarto ministro em menos de um ano de gestão, enquanto agora o interpelado é o ministro do Interior, Carlos Basombrío, por temas de segurança.