Ministro britânico questiona necessidade de existência da UE

Johnson ressaltou que liberdade de comércio garante a prosperidade global e tachou de "loucos" aqueles que pretendem estabelecer barreiras comerciais

Berlim – O ministro das Relações Exteriores do Reino Unido, Boris Johnson, defendeu nesta sexta-feira o valor do livre-comércio e da Otan, que, segundo ele mesmo lembrou, obriga em seu 2º artigo que os aliados eliminem os conflitos em suas políticas econômicas internacionais.

“Quem precisa da União Europeia (UE) quando temos a Otan?”, questionou Johnson, despertando os risos dos presentes no auditório da Conferência de Segurança em Munique, na Alemanha, que reúne chefes de governo e ministros da Defesa e das Relações Exteriores de todo o mundo.

Johnson ressaltou que é a liberdade de comércio que garante a prosperidade global e tachou de “loucos” aqueles que pretendem estabelecer barreiras comerciais no mundo ocidental.

O ministro das Relações Exteriores britânico se mostrou convencido de que o “Brexit” não representa o fim da UE nem que o Reino Unido deixará a Europa, já que o país seguirá apoiando seus aliados e permanecerá “geograficamente, culturalmente, intelectualmente e espiritualmente” no continente.

Para Johnson, apesar de a Otan também precisar de reformas, a Aliança não está “obsoleta”, adjetivo que o novo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, usou para descrevê-la.

Johnson destacou a importância da Aliança e se alinhou com o secretário de Defesa dos EUA, James Mattis, para reivindicar aos outros países-membros da Otan que cumpram com o compromisso de destinar o equivalente a 2% de seu PIB com gastos em defesa.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. ViP Berbigao

    Idiot.