Milhares protestam em Barcelona contra cortes na educação

O setor está em greve em todo o país nesta terça-feira

Barcelona – Cerca de 3.000 pessoas, segundo a polícia, e mais de 18.000, de acordo com os organizadores, marcharam nesta terça-feira pelas ruas de Barcelona, segunda maior cidade da Espanha, para protestar contra os cortes na educação pública em um dia de greve do setor em todo o país.

Famílias inteiras, crianças com cartazes, estudantes universitários, professores vestidos com camisas amarelas nas quais se lia “SOS educação pública” tomaram o centro da cidade ao grito de “Educação pública e de qualidade!” e “Não à privatização!”.

Convocada por sindicatos, pais de alunos e associações de defesa do ensino público, a marcha foi liderada por um grupo de crianças de cerca de seis anos com um colorido cartaz.

Outros cartazes eram vistos com frases como “Contra os cortes em educação” ou “Cortar é roubar”.

Em um ambiente festivo, a manifestação partiu após o meio-dia da Praça Universidade para terminar, uma hora e meia depois, em uma assembleia em frente à Estação da França.

Cristina Otero, de 25 anos e estudante de Filologia, lidera um grupo denominado “Macedônia de ideias”. Recolhe propostas que prende no local onde os manifestantes se reúnem. “De alguma destas ideias algo será tirado”, enfatizou.

As ideias vão desde “cuidemos dos gatinhos”, visivelmente escrita por uma criança e com um desenho infantil, a “matemos a monarquia, não a educação”.

Já Joanna Martí Virgili, de 29 anos, estudante de Filosofia, afirmou: “todos somos obrigados a sair às ruas e gritar a favor da educação e da saúde para todos e de qualidade, como foi até agora”.

Professores de todos os níveis educacionais estavam convocados nesta terça-feira na Espanha a um dia de greve nacional para protestar contra os cortes na educação com os quais o governo conservador de Mariano Rajoy quer economizar 3 bilhões de euros por ano.