Milhares lotam enterro de policial em NY

Policial foi morto a sangue frio junto a seu colega no Brooklyn, por um homem negro que se suicidou pouco depois

Milhares de policiais provenientes de diferentes lugares dos Estados Unidos participaram neste sábado do enterro em Nova York do policial de origem porto-riquenha Rafael Ramos, assassinado há uma semana.

Ramos foi morto na tarde de sábado a sangue frio junto a seu colega Wenjian Liu, de 32 anos, quando se encontravam em sua patulha estacionada em frente a um conjunto habitacional no Brooklyn, por um homem negro que se suicidou pouco depois.

O autor do ataque, Isamaaiyl Brinsley, havia justificado o crime nas redes sociais afirmando que queria vingar as mortes recentes de dois afroamericanos pelas mãos de policiais brancos.

Além do vice-presidente Joe Biden, está prevista a participação na cerimônia do prefeito Bill de Blasio e de Bill Blatton, chefe da polícia de Nova York, formada por 35.000 efetivos.

Com 40 anos, casado e pai de dois filhos, Ramos ingressou na polícia em 2012.

Seu velório na sexta-feira na igreja protestante Christ Tabernacle foi uma cerimônia emocionante na qual milhares de pessoas esperaram várias horas para passar em frente ao caixão, coberto com a bandeira verde, branca e azul da polícia de Nova York.