Mianmar liberta prisioneiros antes de encontro nos EUA

20 prisioneiros foram libertados

Yangon – Mianmar libertou mais de 20 prisioneiros políticos nesta sexta-feira, antes de uma viagem do presidente Thein Sein aos Estados Unidos para ter, na segunda-feira, um encontro histórico com Barack Obama, afirmou a presidência birmanesa.

A anistia foi anunciada nas contas do Facebook e Twitter de Hmuu Zaw, porta-voz da presidência. Esta medida, afirma, faz parte do “processo político” reformista realizado no país há dois anos.

“O presidente birmanês não utiliza os prisioneiros políticos como um instrumento”, acrescentou, e negou que a medida tenha relação com a viagem presidencial. “A revisão dos prisioneiros políticos é um processo em andamento (…). A última decisão faz parte dela”.

Centenas de prisioneiros políticos birmaneses foram libertados no último ano e meio.

Na segunda-feira, o chefe de Estado se converterá no primeiro líder birmanês que visita oficialmente Washington desde o encontro entre Ne Win e Lyndon Johnson, em 1966. Desde a visita de Obama a Yangun, em novembro. e o levantamento de algumas sanções, esta viagem mostra a espetacular melhora nas relações bilaterais.

O grupo político Geração 88 confirmou à AFP que foi informado da libertação de 23 presos de consciência.