Mianmar liberta 80 crianças-soldado devido acordo com Unicef

O exército do país desmobilizou 80 crianças-soldado que foram recrutadas ilegalmente como parte de um acordo assinado com a Unicef em 2012

Bangcoc – O Exército de Mianmar (antiga Birmânia) desmobilizou 80 crianças-soldado que foram recrutadas ilegalmente como parte de um acordo assinado com a Unicef em 2012 para acabar com a prática e reinseri-los na sociedade, informa nesta terça-feira a imprensa local.

“Um total de 553 crianças-soldado foram desmobilizadas das Forças Armadas, das quais 376 crianças-soldado foram libertadas em 2014”, anunciou a Unicef mediante um comunicado divulgado pelo meio birmanês “Irrawaddy”.

A cerimônia militar de desmobilização foi organizada na segunda-feira e os jovens formados, todos eles menores de idade quando ingressaram no Exército, receberão assistência da agência internacional para retomar suas vidas e retomar os estudos.

Além de um acordo com o governo, a Unicef anunciou a intenção de abrir um diálogo com as guerrilhas das minorias étnicas para erradicar o recrutamento de menores em suas fileiras.

Segundo a ONU, o Exército Democrático Karen Budista, o Exército pela Independência Kachin, o Exército Nacional de Libertação Karen, o Exército Karenni, o Exército do Estado Shan e o Exército da União do Estado Wa têm entre suas fileiras crianças.

Após quase meio século de ditadura militar, Mianmar começou em 2011 um processo de reformas políticas, econômicas e sociais que foram reconhecidos pela oposição democrática, autorizando as reuniões públicas e os sindicatos, abrindo as fronteiras e iniciando negociações de paz com as minorias étnicas, entre outras medidas.