México retira turistas ilhados pelo furacão Odile

Governo deu início à retirada dos primeiros turistas ilhados na região de Los Cabos

Cabo São Lucas, México – O governo mexicano deu início nesta terça-feira à retirada dos primeiros turistas ilhados na região de Los Cabos, atingida pelo furacão Odile, enquanto moradores retiravam o que sobrou nos escombros das casas destruídas e alagadas.

Segundo o Ministério do Interior, aviões comerciais e militares retiravam os viajantes de Los Cabos por meio do aeroporto internacional da região, que permaneceu fechado para voos de passageiros devido aos danos sofridos quando o tornado se aproximou da área no domingo e na segunda.

Imagens da televisão mexicana mostravam o terminal cheio de detritos, mas a autoridade do ministério, Jose Maria Tapia, disse à rede de televisão Milênio que a passarela poderia ser utilizada e que as operações da torre de controle poderiam voltar a funcionar logo.

Os turistas foram levados de graça aos aeroportos de Tijuana, Mazatlan, Guadalajara e Cidade do México para pegarem voos de conexão ou, no caso de estrangeiros, receberem assistência consular.

De acordo com autoridades do governo, cerca de 30 mil turistas, 26 mil deles estrangeiros, haviam sido instalados em centros temporários de refugiados e em hotéis transformados em abrigos.

O coordenador nacional para Proteção Civil, Luis Felipe Puente, disse que a retirada iria priorizar os mais velhos e as pessoas com problemas de saúde.

Enquanto isso, o estado da Baixa Califórnia do Sul permanecia sem energia elétrica, água ou sinal de telefone. Uma embarcação foi enviada com suprimentos de ajuda humanitária, e autoridades trabalhavam para restaurar os serviços públicos. O presidente Enrique Peña Nieto deve visitar o território no final da noite.

Rebaixado à classificação de tempestade tropical, o Odile continuou a alagar partes da Península da Baixa Califórnia, e meteorologistas dizem que as chuvas ainda têm capacidade para causar inundações perigosas e deslizamentos de terra.

Autoridades dos serviços de emergência relataram que 135 pessoas sofreram ferimentos leves causados pelos detritos carregados pelo vento. No entanto, não houve até agora informações de fatalidades relacionadas diretamente ao Odile.

O Centro Nacional de Tornados afirmou nesta terça-feira que a tempestade tropical tem ventos máximos sustentados de 85 km/h. Seu olho estava cerca de 245 quilômetros ao sul de Puerto Peñasco, e se movia para o norte a uma velocidade de 11 km/h.