México aprova 10 propostas do novo presidente em consultas públicas

Manuel López Obrador tem promovido as consultas como forma de ganhar poder para determinadas políticas

Cidade do México – Os eleitores do México aprovaram neste fim de semana dez propostas promovidas pelo presidente eleito Andrés Manuel López Obrador, em uma consulta questionada por sua baixa participação, segundo os resultados publicados nesta segunda-feira, 26. López Obrador tem promovido as consultas como forma de ganhar poder para determinadas políticas. Seus críticos, porém, afirmam que o processo é afetado pela forma como se redigiram as questões, pela falta de informação e por somente terem participado 1 em cada 90 mexicanos registrados para votar.

O plano mais controvertido do presidente eleito, um trem que deve conectar as principais atrações turísticas da península de Yucatán, teve o nível mais elevado de rejeição, de 6,6%, mas foi aprovado por 88,9% dos votos. O presidente eleito já tem data para começar a obra do chamado “Trem Maia”, logo após ele assumir o cargo, em 1º de dezembro, embora não tenha apresentado estudos de impacto ambiental nem consultado comunidades indígenas. Um grupo de ambientalistas pediu que ele reconsidere o projeto, pedindo os estudos necessários para a obra.

Na consulta também foi aprovada com grande maioria a iniciativa para construção de uma refinaria, uma linha ferroviária entre a costa do Pacífico e o Golfo do México, uma elevação no subsídio para idosos, um grande programa de reflorestamento, a oferta de internet grátis e melhor atenção médica. Foram ainda avalizados programas para capacitação laboral e bolsas de estudo para jovens.

No caso da refinaria, o projeto não havia sido aprovado formalmente e alguns questionam se ele faz sentido do ponto de vista financeiro. López Obrador, contudo, critica o fato de que o país importe grande parte de sua gasolina refinada dos EUA, já que suas próprias refinarias não estão adaptadas para essa tarefa.