Merkel espera aprovação a mudança de fundo de resgate

Chanceler quer que parlamentares aprovem mudanças do atual fundo de resgate da zona do euro

São Paulo – A chanceler alemã, Angela Merkel, disse hoje que espera que os parlamentares de sua coalizão de centro-direita aprovem as mudanças do atual fundo de resgate da zona do euro, e reiterou que rejeita a emissão de títulos comuns para União Europeia neste momento.

“Eu espero que conseguiremos [a maioria]”, afirmou Merkel à emissora pública ZDF em uma entrevista, quando questionada se os parlamentares de sua coalizão aprovarão as mudanças planejadas para Linha de Estabilidade Financeira Europeia (EFSF, na sigla em inglês), como o fundo de resgate é chamado. Vários parlamentares da União Democrata Cristã (CDU), legenda à qual a chanceler pertence, e da coalizão parceira do Partido Democratas Livres (FDP) anunciaram que votarão contra as mudanças propostas. Merkel disse que os líderes do CDU discutirão a questão amanhã.

Na terça-feira, ela planeja informar os parlamentares de seu partido em uma reunião extraordinária sobre as conversas que teve nesta semana com o presidente francês, Nicolas Sarkozy, acerca de como melhorar a governança na zona do euro. Na ocasião, a chanceler alemã também deve tentar persuadi-los a aprovar até o final de setembro as alterações do atual fundo de resgate.

Em 21 de julho, os líderes da zona do euro decidiram expandir os poderes da EFSF. O fundo deve ser autorizado no futuro a comprar títulos da dívida soberana diretamente no mercado secundário, bem como recapitalizar os bancos em uma emergência. Parlamentares das nações que integram a zona do euro ainda precisam aprovar tais mudanças, bem como a elevação da capacidade efetiva de empréstimos de cerca de 250 bilhões de euros para 440 bilhões de euros.

Neste domingo, Merkel também reiterou sua postura contrária aos títulos comuns para zona do euro. “Uma solução para crise atual não será possível com títulos do euro”, disse ela. As informações são da Dow Jones.