Mergulhadores buscam cofre de capitão como nova prova

Mergulhadores tentam entrar na cabine de Francesco Schettino para procurar documentos que podem ter mais detalhes do naufrágio

Roma – Os mergulhadores da Polícia Militar italiana buscam nesta quarta-feira o cofre do capitão do ‘Costa Concordia’, Francesco Schettino, para tentar fornecer novas provas à investigação que a Promotoria de Grosseto conduz pelo naufrágio ocorrido na última sexta-feira em águas do mar Tirreno.

Os mergulhadores tentam penetrar no camarote do capitão, que se encontra na parte direita do proa do navio, agora submersa.

Segundo a imprensa italiana, os agentes buscam o cofre pois poderiam ser encontrados nele documentos fundamentais para a reconstituição dos fatos ocorridos na sexta-feira em frente à ilha de Giglio.

Além disso, o Grupo de Intervenção Especial (GIS, na sigla em italiano) da Polícia Militar tentará coletar os discos rígidos e o equipamento de informática da sala de comando do cruzeiro.

Durante a manhã desta quarta-feira os mergulhadores efetuaram uma série de imersões na região conhecida como ‘Le Scole’, a formação rochosa sobre a qual o Costa Concordia navegou e que abriu uma fenda de 70 metros em seu casco.

Os mergulhadores tiraram fotografias e fizeram vídeos para verificar a rota seguida pelo navio para estabelecer com exatidão o ponto preciso do impacto contra as rochas.

Com a busca do cofre foram retomados os trabalhos no Costa Concordia, que tinham sido interrompidos a meio-dia (local) desta quarta-feira e que é provável que sejam suspensos durante toda a quinta se a ressaca prevista pelos serviços meteorológicos for confirmada. EFE