Mercosul revogará suspensão do Paraguai em agosto

A partir do próximo mês, o Paraguai "reassumirá plenamente seu direito de participar dos órgãos do Mercosul e das deliberações", informa declaração dos líderes

Montevidéu – Os países do Mercosul decidiram nesta sexta-feira em sua cúpula semestral no Uruguai revogar a partir do dia 15 de agosto a suspensão do Paraguai, uma vez que Horacio Cartes assuma a presidência do país.

Após “avaliar positivamente” a realização das eleições gerais no Paraguai no último dia 21 de abril, os presidentes de Brasil, Dilma Rousseff; Argentina, Cristina Kirchner; Uruguai, José Mujica; e Venezuela, Nicolás Maduro, decidiram “cessar” a suspensão imposta no dia 29 de junho de 2012 devido à cassação por parte do Parlamento paraguaio do então presidente Fernando Lugo.

A partir da posse do novo governo paraguaio “serão considerados cumpridos” os requisitos estabelecidos no artigo 7 do Protocolo de Ushuaia sobre o compromisso democrático.

A partir do próximo mês, o Paraguai “reassumirá plenamente seu direito de participar dos órgãos do Mercosul e das deliberações”, informa a declaração dos líderes.

As autoridades do Paraguai, o quinto integrante do Mercado Comum do Sul, não participam da reunião.