Mercedes que Hitler usou na Segunda Guerra vai a leilão

Parte do preço de venda final será doado para instituições que contam a história do Holocausto de forma a prevenir atrocidades semelhantes no futuro

São Paulo – Raro e dotado de uma tremenda carga histórica, o modelo Mercedes-Benz 770K Grosser Offener Tourenwagen de Adolf Hitler será leiloado em 17 de Janeiro pela Worldwide Auctioneers, em Scottsdale nos EUA.

O carro, que foi apreendido pelas tropas americanas ao final da Segunda Guerra Mundial, é um dos cinco exemplares do modelo que “sobreviveram” ao conflito. Um exemplar se encontra no museu da marca alemã e outros três pertencem a colecionadores privados.

Conta-se que o imponente veículo teria sido encomendado por um oficial da força de elite do regime Nazista que prestou serviço como motorista particular do “Fuhrer”.

O modelo foi escolhido pelo ditador para vários momentos solenes, como a parada em Berlim na sequencia da visita de Mussolini à capital e após a derrota, na batalha pela França. Sua última aparição teria ocorrido após a ocupação, pelas tropas alemãs, do antigo território da Iugoslávia.

Depois disso, o modelo teria passado pelas mãos de colecionadores privados até ser colocado novamente em leilão.

Devido à raridade e toda história associada ao carro, não foi estimado um valor, mas certamente será salgado.

Dez por cento do preço de venda final do veículo será doado e usado para “educar sobre como e por que o Holocausto aconteceu e como prevenir efetivamente tais atrocidades semelhantes no futuro”, de acordo com uma declaração do principal leiloeiro da Worldwide Auctioneers.

Veja também