Membros do governo negam ser autores de artigo de “resistência” do NYT

Trump chamou o autor anônimo do artigo de "covarde" e pressionou o jornal a identificar a pessoa ao governo por motivos de segurança nacional

Washington  – O vice-presidente dos EUA, Mike Pence, e o secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, disseram nesta quinta-feira que não escreveram um artigo anônimo publicado no New York Times segundo o qual muitas autoridades de alto escalão são parte de uma “resistência silenciosa” dentro do governo do presidente Donald Trump.

O artigo de opinião veiculado na quarta-feira levou o presidente republicano a atacar o autor anônimo e o jornal, e deu mais combustível às acusações de críticos que julgam Trump instável e inapto para ocupar a Presidência dos Estados Unidos.

Muitas autoridades de alto escalão do governo vêm trabalhando internamente para frustrar partes de sua agenda de forma a proteger o país de seus piores impulsos, escreveu o funcionário anônimo de Trump no NYT.

O artigo sacudiu Washington e levou a especulações sobre se o autor trabalha na Casa Branca ou em uma agência governamental, e se outras autoridades podem se pronunciar, renunciar ou serem demitidas.

 

 

O secretário de Estado Pompeo, que antes serviu como diretor da CIA na gestão Trump, disse não ser o autor, e criticou o NYT por publicar o texto.

“Não é meu”, disse Pompeo a repórteres durante uma viagem a Nova Délhi, na Índia. “Se for verdadeiro… eles não deveriam ter escolhido aceitar a palavra de um elemento ressentido, traiçoeiro e ruim para nada e a colocado em seu jornal”.

O porta-voz do gabinete do vice-presidente Mike Pence também criticou o jornal, e disse que Pence não escreve colunas anônimas.

“O vice-presidente coloca seu nome em seus artigos de opinião. O @nytimes deveria estar envergonhado, e também a pessoa que escreveu este artigo de opinião falso, ilógico e covarde. Nosso escritório está acima de atos tão amadores”, disse o porta-voz Jarrod Agen no Twitter.

Na quarta-feira Trump classificou o autor anônimo de “covarde” e mencionou a possibilidade de uma traição, exortando o NYT a identificar a pessoa ao governo por motivos de segurança nacional.

“O Estado profundo e a esquerda, e seu veículo, a mídia de notícias falsas, estão enlouquecendo — e não sabem o que fazer”, tuitou Trump na manhã desta quinta-feira. “Estou drenando o pântano, e o pântano está tentando reagir. Não se preocupem, venceremos!”, havia escrito ele mais cedo.

Em seu artigo no NYT, o autor anônimo escreveu: “Dada a instabilidade que muitos testemunharam, já houve quem sussurrasse dentro do gabinete a respeito da invocação da 25ª Emenda”, mas que este a descartou para evitar uma crise constitucional.

A 25ª Emenda da Constituição dos EUA trata sobre como responder a incapacidades do presidente.

O comentário deve ressuscitar as conversas de alguns democratas sobre a possibilidade de pedir um impeachment do presidente caso a oposição assuma o controle da Câmara dos Deputados nas eleições de novembro.