Membros do acordo nuclear negociam em Teerã para salvar o pacto

A reunião entre representantes dos países signatários do acordo nuclear de 2015 é a primeira desde a saída dos Estados Unidos

Teerã – Especialistas dos países signatários do acordo nuclear de 2015, com exceção dos Estados Unidos, que o abandonou há um mês, se reuniram nesta quinta-feira pela primeira vez em Teerã para estudar fórmulas que garantam o futuro do pacto.

A reunião, a portas fechadas, juntou representantes de Rússia, China, França, Reino Unido e Alemanha com a parte iraniana, liderada pelo chefe do comitê executivo do acordo nuclear do Ministério de Exteriores, Ismail Baqai.

É provável que se determine uma data para uma reunião em nível de ministros de Exteriores, solicitada pelo Irã, segundo a agência oficial “Irna”, que destacou que se trata do primeiro encontro da comissão conjunta do acordo nuclear realizado em Teerã.

Veja também

O principal tema abordado hoje foi a definição de um mecanismo que permita implementar o pacto nuclear após a saída dos EUA e o Irã obter os benefícios do alívio das sanções econômicas, como estipula o acordo.

O pacto, assinado em 2015 entre Irã e Grupo 5+1 (EUA, Rússia, China, França, Reino Unido e Alemanha), limita o programa atômico iraniano em troca da retirada das sanções internacionais contra Teerã.

Desde a saída dos EUA do acordo no dia 8 de maio, o Irã realizou várias rodadas de consultas com os demais signatários para estudar se seus interesses estão garantidos e permanece deste modo no pacto.