Médico italiano infectado pelo ebola está curado

Desde que foi retirado de Serra Leoa, em meados de novembro, o siciliano, 50 anos, estava internado em uma unidade isolada do instituto Spallanzani de Roma

Um médico italiano infectado pelo ebola no oeste da África está curado, após ter passado por um tratamento especial, informou nesta quinta-feira a imprensa italiana.

Desde que foi retirado de Serra Leoa, em meados de novembro, o siciliano, 50 anos, estava internado em uma unidade isolada do instituto Spallanzani de Roma, especializado em doenças contagiosas.

Há 10 dias, os médicos informaram que ele conseguia respirar, andar e se alimentar sem ajuda.

A equipe deverá confirmar a recuperação do paciente em uma entrevista coletiva nesta sexta-feira.

O médico trabalhava desde outubro para a ONG italiana Emergency em Lakka, Serra Leoa, onde contraiu a doença.

A presidente da ONG, Cecilia Strada, e a ministra italiana da Saúde, Beatrice Lorenzin, participarão da entrevista de amanhã.