May apresenta aos 27 líderes da UE projeções para o Brexit

ÀS SETE - O esperado discurso da premiê britânica deve assentar inclusive as divergências internas que têm atrasado a discussão

Nesta sexta-feira, a primeira-ministra britânica, Theresa May, faz um esperado pronunciamento sobre o Brexit, a saída do Reino Unido da União Europeia. O discurso será na cidade de Florença, escolhida por May para se dirigir aos 27 líderes europeus.

Às Sete – um guia rápido para começar seu dia

Leia também estas outras notícias da seção Às Sete e comece o dia bem informado:

Como boa negociadora, acertou em escolher uma cidade neutra, sem a carga de Londres e Bruxelas, e que ainda diz muito sobre a visão dela própria de relações, já que Florença é conhecida por seu histórico poderio comercial.

May vai apresentar como o governo pretender dar continuidade ao processo do Brexit, numa tentativa de assentar inclusive as divergências internas que têm atrasado a discussão.

As negociações dos termos vão entrar em sua quarta rodada na próxima semana, e devem ser concluídas até 2019, mas os dois lados não estão conseguindo avançar por falta de propostas do Reino Unido.

De acordo com o negociador do lado europeu, Michael Burnier, ele só vai discutir o futuro das relações comerciais e diplomáticas com o país quando os detalhes sobre a saída forem acordados.

A União Europeia tem cobrado uma multa em dinheiro do Reino Unido pelos prejuízos da decisão, e o valor inicialmente girava em torno dos 100 bilhões de euros.

Essa verba se refere principalmente aos compromissos que os britânicos deixam de cumprir com o orçamento do bloco em curso, que vai até 2020.

Conforme antecipou o jornal Financial Times, a primeira-ministra britânica deve fazer uma proposta de 20 bilhões de euros para arcar com as dívidas.  Em entrevista a BBC, um assessor do governo afirmou na quinta-feira que a proposta deve ser aberta e “generosa”.

O problema é que May tem tido dificuldades para negociar até mesmo com sua base. Seu ministro de Relações Exteriores, Boris Johnson, chegou a ameaçar deixar o cargo caso a líder conservadora decida ceder em alguns pontos do Brexit, tornando o acordo mais suave.

A discórdia dentro do partido tem sido tanta que, na quinta-feira, ela marcou um encontro com os membros do executivo para afinar o discurso desta sexta, inclusive mandando trazer Johnson de volta de Nova York um dia mais cedo para participar da reunião. O pronunciamento pode até soar afinado nesta sexta, mas ainda há muita discórdia por vir.