May agradece a Trump por “resposta muito sólida” em caso de ex-espião

Primeira-ministra teria expressado "satisfação pela amplitude da ação internacional em resposta ao comportamento imprudente e descarado da Rússia"

A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, agradeceu nesta quarta-feira em uma conversa telefônica ao presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, por sua “resposta muito sólida” diante do ataque em Salisbury (Inglaterra) ao ex-espião russo Sergei Skripal, do qual o Reino Unido responsabiliza a Rússia.

Um porta-voz de Downing Street, o escritório oficial da primeira-ministra britânica, informou que May falou com Trump depois que os EUA anunciaram nesta semana a expulsão de 60 diplomatas russos do país em resposta ao envenenamento de Skripal e de sua filha Yulia com um agente nervoso de uso militar.

May expressou na conversa sua “satisfação pela amplitude da ação internacional em resposta ao comportamento imprudente e descarado da Rússia” e destacou para Trump que 26 países já ordenaram a expulsão de pessoal diplomático russo.

Skripal e sua filha Yulia permanecem em estado crítico desde que foram envenenados no último dia 4 com um agente químico que o governo britânico identificou como um tóxico de tipo Novichok, de fabricação russa.

Além disso, a chefe de governo conversou com o presidente americano as isenções temporárias para a União Europeia às tarifas impostas sobre alumínio e aço.

May disse a Trump que espera que aconteça um “diálogo construtivo” entre Washington e Bruxelas para transformar essas isenções em “permanentes”.

Além disso, os dois líderes conversaram sobre medidas de colaboração bilaterais para facilitar a investigação de atividades terroristas e outros crimes através das redes, segundo o porta-voz da primeira-ministra.