Massacre do Boko Haram mata pelo menos 68 pessoas na Nigéria

O massacre aconteceu na segunda-feira passada, mas as notícias não foram divulgadas porque os sobreviventes não chegaram a Maiduguri até essa quarta-feira

Maiduguri – Milicianos do Boko Haram massacraram pelo menos 68 pessoas, em sua maioria homens e jovens, na cidade de Njaba, no nordeste da Nigéria, informaram nesta quinta-feira à Agência Efe algumas testemunhas que fugiram da zona rumo à Maiduguri, a capital do estado de Borno.

Segundo estas mesmas testemunhas, o massacre aconteceu na segunda-feira passada, mas as notícias não foram divulgadas até agora porque os sobreviventes não chegaram a Maiduguri até quarta-feira.

Os detalhes deste novo massacre são confusos, embora a maioria de sobreviventes tenham assegurado que os milicianos do Boko Haram chegaram de surpresa.

“Começamos a ouvir disparos no começo da manhã e muitos dos que tinham ido rezar as preces matinais, tiveram que voltar o mais rápido possível para salvar suas famílias”, explicou à imprensa Bala Ahmed, que se considera muito sortudo por ter conseguido fugir.

O caos e a confusão se apoderaram de Njaba e segundo o relato oferecido por aqueles que conseguiram escapar, a cidade ficou deserta e cheia de corpos espalhados pelas ruas.

O exército não confirmou e nem desmentiu a informação de forma oficial, embora uma fonte das forças de segurança, que pediu o anonimato, tenha confirmado que pelo menos 68 pessoas morreram durante o ataque.

Desde meados de janeiro, uma força multinacional liderada pelo Chade e Camarões lançou uma campanha militar para reconquistar o território controlado pelo Boko Haram e garantir a segurança da população durante as eleições presidenciais que serão realizadas na Nigéria em 28 de março.

O Exército nigeriano assegurou que nas últimas semanas dezenas de povos e cidades sob domínio do Boko Haram foram libertados e que mataram centenas de milicianos, embora as informações procedentes do nordeste da Nigéria são impossíveis de verificar de forma independente.