Marinha de Mianmar encontra barco com mais de 700 imigrantes

Segundo o ministério da Informação, os migrantes são bengaleses

O governo de Mianmar anunciou nesta sexta-feira que a Marinha localizou no mar um barco com mais de 700 imigrantes.

“Um total de 727 pessoas, 608 homens, 74 mulheres e 45 crianças, em um barco de pesca foram presas depois que a marinha de Mianmar os encontrou nesta manhã”, informou o ministério da Informação em um comunicado publicado na página do Facebook do organismo.

Nas fotos publicadas pelas autoridades, é possível ver homens nus enfileirados no convés de um precário barco pesqueiro.

Segundo o ministério da Informação, os migrantes são bengaleses.

Para os birmaneses, o termo “bengalês” designa tanto as pessoas provenientes de Bangladesh quanto os rohingyas, uma minoria muçulmana perseguida em Mianmar.

Este anúncio ocorre num momento em que delegados de 17 países do sudeste asiático estão reunidos na Tailândia para buscar uma solução à crise dos migrantes na região, que fogem pelo mar de Mianmar ou Bangladesh para Malásia e Indonésia.

Em Mianmar há 1,3 milhão de rohingyas que integram uma minoria muçulmana apátrida que sofre múltiplas discriminações.

O aumento da violência comunitária deixou 200 mortos, sobretudo muçulmanos, e 140.000 deslocados em 2012, o que contribuiu para acelerar o êxodo.

O ministério informou que o barco foi levado à ilha birmanesa de Haigyi, sem fornecer mais detalhes.