Marine Le Pen quer referendo sobre permanência da França na UE

A candidata de extrema-direta afirmou que a UE é "um parêntese histórico e, com sorte, um dia será apenas uma lembrança ruim"

Paris – A candidata da extrema-direita à presidência da França, Marine Le Pen, afirmou que pretende convocar um referendo sobre a permanência do país dentro da União Europeia em seis meses caso seja eleita em abril.

Em discurso proferido ontem, quando revelou sua plataforma para a campanha, Le Pen afirmou que a União Europeia é “um parêntese histórico e, com sorte, um dia será apenas uma lembrança ruim”.

Além de convocar uma consulta sobre a UE, a candidata também irá se retirar do comando integrado da Organização da Aliança do Tratado do Atlântico Norte (Otan), combater a imigração ilegal e reduzir o número de imigrantes legais que chegam ao país para 10 mil pessoas por ano.

Nenhum imigrante que vive ilegalmente no país poder pedir cidadania francesa, ela acrescentou, afirmando que irá pressionar por uma forma de fazer estrangeiros que cometeram delitos no país cumprirem as penas em suas nações.

“Não haverá lei ou valor na França além das francesas”, afirmou. Fonte: Associated Press.