Manifestantes realizam protesto contra H&M em Berlim

Grupo alemão critica condições de trabalho de fornecedores da varejista e pintam frase "moda mata" na barriga

São Paulo – Jovens ativistas do grupo alemão de direito dos trabalhadores "ver.di" realizam protesto contra a gigante varejista sueca H&M, pelas péssimas condições de trabalho das fornecedoras da companhia em Bangladesh. 

Manifestantes se reuniram em frente a uma das lojas da H&M no shopping Wilmersdorfer Arcaden, em Berlim, na Alemanha e pintaram na barriga frases com as palavras "fahion kills" (em portugês, moda mata). 

De acordo com o grupo, a empresa não está promovendo medidas de prevenção a situações de trabalho arriscadas, como as que resultaram na morte de 49 trabalhadores em 2010, em incêndios ocorridos nas fábricas de Bangladesh, que é um dos maiores polos textêis do mundo.