Manifestantes protestam em Kiev pela libertação de Saakashvili

A passeata, que terminou com um comício, foi conduzida pela esposa de Saakashvili, Sandra Roelofs

Kiev — Milhares de manifestantes marcharam neste domingo pelas ruas de Kiev para exigir a libertação do ex-presidente georgiano, Mikhail Saakashvili, detido na sexta-feira passada acusado de atentar contra a ordem constitucional do país.

A passeata, que terminou com um comício, foi conduzida pela esposa de Saakashvili, Sandra Roelofs, e vários dirigentes do opositor Movimento das Novas Forças (RNS), liderado pelo político georgiano.

“Contra a arbitrariedade e a corrupção dos oligarcas e especuladores” foi o lema da manifestação, que transcorreu sem incidentes e com grande presença policial.

Saakashvili, que foi privado da sua cidadania na Geórgia e, mais tarde, também em seu país de adoção, se encontra desde sexta-feira em um centro de detenção da capital ucraniana.

Sua prisão aconteceu depois que o político apátrida – perseguido também pela Justiça georgiana por delitos de corrupção – escapou na terça-feira da sua detenção enquanto estava sendo levado em uma viatura.

Cerca de cem de seus partidários bloquearam a passagem do veículo e lhe tiraram de dentro da viatura em meio a um violento confronto com a polícia.

Saakashvili, que lidera os protestos contra o governo iniciadas em outubro em frente ao parlamento ucraniano, está acusado por três crimes na Ucrânia por presumivelmente ter tentado derrubar o presidente do país, Petro Poroshenko. EFE