Manifestantes protestam contra resgate de empresas em Wall Street

A barulhenta, mas pacífica, manifestação foi a maior desde que ativistas anti-Wall Street ocuparam um pequeno parque em Manhattan há duas semanas

São Paulo – Cerca de 2.000 manifestantes fizeram uma passeata nesta sexta-feira de um parque que ocuparam perto de Wall Street até a chefia do Departamento de Polícia de Nova York.

A barulhenta, mas pacífica, manifestação foi a maior desde que ativistas anti-Wall Street ocuparam um pequeno parque em Manhattan há duas semanas em protesto contra os resgates de empresas e a influência corporativa na política.

“Nos venderam!”, gritava a multidão enquanto avançava durante a hora de mais trânsito, seguida de perto por policiais. Os cartazes incluíam inscrições como “banqueiros nazistas” e “o povo antes dos dólares”.

Esta foi a primeira vez que os manifestantes protestavam na frente do altamente tecnológico quartel da polícia de Nova York, no One Police Plaza, o nervo central de um dos serviços de segurança mais sofisticados do mundo.

O número de manifestantes cresceu nesta sexta-feira com o apoio de sindicatos locais como o de trabalhadores dos transportes, e por jovens que responderam a falsos rumores na internet de que a banda Radiohead ia fazer um show gratuito no parque ocupado.

Os manifestantes acrescentaram a brutalidade policial à sua ampla e até agora vagamente definida lista de reclamações após um incidente uma semana atrás, quando um policial utilizou spray de pimenta contra quatro manifestantes que já estavam cercados pela polícia.