Malásia expulsa embaixador da Coreia do Norte

Expulsão ocorreu por causa das críticas norte-coreanas à investigação da morte do meio-irmão do líder da Coreia do Norte, Kim Jong Un

Kuala Lumpur — O ministro das Relações Exteriores da Malásia, Anifah Aman, afirmou que o governo de seu país decidiu expulsar o embaixador da Coreia do Norte. Isso ocorre por causa das críticas norte-coreanas à investigação da morte do meio-irmão do líder da Coreia do Norte, Kim Jong Un.

Aman disse em comunicado que uma notificação foi enviada à embaixada norte-coreana neste sábado. O texto diz que o embaixador Kang Chol precisa deixar o país em 48 horas.

O ministro havia dito nesta semana que a Malásia exigia um pedido de desculpas da Coreia do Norte, após Pyongyang criticar a investigação da morte de Kim Jong Nam no aeroporto internacional de Kuala Lumpur. Aman disse que nenhum pedido de desculpas foi feito nem parecia estar a caminho, por isso a Malásia decidiu pela expulsão do embaixador.

Kim Jong Nam foi morto por uma substância venenosa chamada VX, segundo a autópsia. Duas suspeitas foram flagradas pelas câmeras de segurança do terminal lançando o que seria essa substância sobre a face do meio-irmão do ditador norte-coreano. A Malásia não acusou diretamente a Coreia do Norte pelo crime, mas prendeu as duas suspeitas e expediu mandados contra sete suspeitos norte-coreanos.

A Coreia do Norte pede o corpo de Kim, mas não admitiu que ele era meio-irmão do líder do país.