Mais de 60 mortos em 4 dias de combates em Nagorno Karabakh

Separatistas armênios assumiram o controle desta região após uma guerra entre 1988 e 1994 que deixou 30.000 mortos e centenas de milhares de refugiados

Ao menos 64 pessoas, em sua maioria soldados, morreram desde sexta-feira nos confrontos entre Armênia e Azerbaijão na região de Nagorno Karabakh, disputada entre os dois países.

Separatistas armênios assumiram o controle desta região após uma guerra entre 1988 e 1994 que deixou 30.000 mortos e centenas de milhares de refugiados, principalmente azeris.

Os combates, os mais intensos dos últimos 20 anos, prosseguiram na madrugada de terça-feira e o ministério da Defesa do Azerbaijão anunciou a morte de 16 soldados em 48 horas.

As mortes elevam a 64 o total de vítimas fatais dos dois lados.

“A Armênia continua disparando contra posições do exército azeri e contra alvos civis com metralhadoras e morteiros de 120 mm”, afirma o ministério em um comunicado.

O ministério da Defesa das autoridades separatistas de Nagorno Karabakh acusou o Azerbaijão de “continuar com a agressão” durante a noite.

“Utilizaram lança-foguetes múltiplos Smerch no setor sul da linha de frente”, completa o comunicado.

Nesta terça-feira está prevista em Viena uma reunião do grupo de Minsk para abordar a questão dentro do marco da Organização para a Segurança e a Cooperação na Europa (OSCE).

O encontro tem o apoio da França, Estados Unidos e Rússia com o objetivo de encontrar uma solução para o o conflito de várias décadas.