Mais de 20 supostos jihadistas iraquianos morreram na Síria, diz ONG

Os membros do Estado Islâmico (EI) morreram ontem durante confrontos com uma aliança da ex-filial síria da Al Qaeda na Síria

Cairo – Pelo menos 22 iraquianos que pertenciam supostamente ao grupo jihadista Estado Islâmico (EI) morreram na noite de segunda-feira em confrontos com o Organismo de Libertação do Levante – a aliança da ex-filial síria da Al Qaeda – na província síria de Idlib (norte), informou nesta terça-feira o Observatório Sírio de Direitos Humanos.

Além disso, outros cinco radicais da ex-filial da Al Qaeda perderam a vida nos combates, apontou a fonte.

A ONG detalhou que os radicais do grupo atacaram a cidade de Kafrhend, situada no noroeste de Idlib, onde estão concentrados estes iraquianos, após suspeitar que pertenciam ao EI.

Segundo a ONG, o Organização de Libertação do Levante está fazendo batidas e detenções no norte de Idlib com o objetivo de buscar “células do EI”, já que acredita-se que haja mais iraquianos que chegaram ao norte da Síria fugindo do país.

Idlib é atualmente controlada por facções opositoras, islamitas e jihadistas.

Veja também