Mais de 10 mil sírios se refugiam no Líbano da violência

O deslocamento coincide com violentos combates entre os rebeldes e as tropas governamentais sírias

Beirute – Mais de 10 mil sírios cruzaram a fronteira com o Líbano nesta quinta-feira para fugir da violência em seu país, já que os atentados na Síria só pioram, informou uma fonte dos serviços de segurança libaneses.

O número foi divulgado por autoridades libanesas, que contabilizaram a quantidade de sírios que fugiram do país entre 6h e 18h locais (0h e 12h de Brasília), embora o número final possa ser ainda maior. “O movimento de fugitivos continua e é muito grande”, contou a fonte.

O deslocamento coincide com violentos combates entre os rebeldes e as tropas governamentais sírias e acontece um dia depois que os insurgentes provocaram o maior golpe ao regime desde o início das revoltas, em março de 2011.

A maioria dos refugiados sírios no Líbano se concentra no norte do país, na zona de Wadi Khaled, onde aconteceram incursões do Exército sírio e várias mortes por disparos efetuados pelo lado sírio da fronteira.

A segurança no Líbano também se deteriorou nos últimos meses. Houve sequestros e enfretamentos armados entre rebeldes e seguidores do presidente sírio, Bashar al-Assad.

A Síria acusa “grupos terroristas” de organizar ataques contra suas tropas e enviar armas aos insurgentes através dos 330 km da fronteira entre os países.

Em 6 de julho, o Escritório de Coordenação de Assuntos Humanitários das Nações Unidas (OCHA) informou que mais de 100 mil sírios se refugiaram nos países vizinhos desde março de 2011.

De acordo com os dados da OCHA, há 35.565 sírios na Turquia, 30.990 na Jordânia, 30.183 no Líbano e 6.483 no Iraque.