Maioria dos americanos prefere não ver fotos de Bin Laden morto

Opiniões variam de acordo com posição política dos entrevistados

Washington – A maioria dos americanos prefere que não sejam divulgadas as imagens do corpo de Osama bin Laden, segundo uma pesquisa publicada neste sábado pelo jornal “Politico”.

A pesquisa realizada por telefone pela empresa Poll Position em 29 de setembro com 1.156 adultos de todo o país revelou que 49% dos entrevistados querem que as imagens da morte do chefe da Al Qaeda – assassinado em março no Paquistão por um comando de forças especiais americanas – se mantenham guardadas nos arquivos do governo. Já 30% opinaram que as fotos deveriam ser divulgadas.

Nesta semana o governo do presidente Barack Obama argumentou diante dos tribunais que as 52 imagens e vídeos gravados durante a operação devem permanecer sob sigilo.

A tese do Departamento de Justiça é que a divulgação dessas fotos põe em perigo a vida de pessoas que tenham participado da busca e eliminação de Bin Laden e pode revelar alguns dos métodos e equipamentos de operação das forças especiais.

A ação do governo respondeu aos trâmites iniciados pelo “Politico” e outros meios de comunicação americanos, ao lado do grupo Judicial Watch, que reivindicaram a divulgação das imagens amparando-se na Lei de Liberdade de Informação dos Estados Unidos.

Segundo a pesquisa, as opiniões sobre este assunto variam segundo a identificação política dos entrevistados.

Para 40% dos republicanos, esse material deve permanecer sob custódia, enquanto 41% opinam que deveria ser divulgado.

Entre os democratas, 56% querem que as imagens permaneçam ocultas e 28% preferem sua divulgação.

Já entre os independentes – o crescente grupo de cidadãos que não se identifica como republicanos nem democratas – 50% se mostraram a favor de manter as fotos ocultas e 32 % acham que deveriam ser exibidas.