Magnata russo nega fim de prisão domiciliar

Vladimir Yevtushenkov desmentiu que tenha sido libertado de maneira inesperada da prisão domiciliar

Moscou – O bilionário russo Vladimir Yevtushenkov desmentiu nesta sexta-feira que tenha sido libertado de maneira inesperada da prisão domiciliar, após declarações neste sentido de uma fonte de sua holding.

“Não acreditem, eles não me libertaram”, disse Yevtushenkov à agência de notícias oficial RIA Novosti em uma ligação telefônica depois que uma fonte de sua empresa, Sistema, disse à AFP que a prisão domiciliar, por uma investigação sobre suposta lavagem de dinheiro, havia sido suspensa.

O empresário de 65 anos é acusado de fraudes durante a privatização, no início dos anos 2000, do grupo petroleiro Bashneft, uma das principais empresas da holding AFK Sistema.

A holding considera “infundadas” as acusações contra o 15º homem mais rico do país, que tem fortuna avaliada em nove bilhões de dólares pela revista Forbes.