Mãe do autor do massacre o deixou sozinho em casa por 2 dias

Nancy Lanza passou esse período na cidade de Bretton Woods, a mais de 450 quilômetros de Newtown, onde ela vivia com seu filho mais novo

Washington, 19 dez (EFE).- Nancy Lanza, a mãe do jovem que assassinou 26 pessoas em uma escola em Connecticut na última sexta-feira, o deixou só em casa durante dois dias antes do massacre, informou nesta quarta a imprensa local.

Nancy passou dois dias na cidade de Bretton Woods (New Hampshire), a mais de 450 quilômetros de Newtown (Connecticut), onde ela vivia com seu filho mais novo, Adam, de 20 anos e que padecia de síndrome de Asperger, segundo a ‘CNN’.

A mãe de Adam deu entrada no Omni Mount Washington Resort na terça-feira e deixou o hotel ao meio-dia de quinta, segundo o diário ‘New York Post’, que indica que ela costumava fazer viagens sozinha.

‘Nancy Lanza costumava tirar miniférias sozinha, segundo seus amigos. Tinha confiança para deixar Adam em casa só, mas não queria que ele cozinhasse, pelo que sempre que saía de viagem lhe deixava a comida preparada’, aponta o diário.

Na sexta-feira, Adam matou sua mãe em casa e depois se dirigiu de carro até o colégio Sandy Hook, onde, vestido com roupa de combate e armado com duas pistolas e uma espingarda, assassinou 20 crianças e seis adultos antes de se suicidar.

O diário também aponta que o jovem era fã de games violentos, em particular de ‘Call of Duty’, jogo no qual o participante utiliza pistolas, rifles, metralhadores e outras armas para ganhar pontos matando os oponentes.

A mãe do jovem era fã de armas e, segundo relataram vários amigos seus, costumava levar os filhos para praticar tiro.

A arma utilizada pelo autor do massacre, uma espingarda semiautomática Bushmaster 223, assim como outras duas pistolas semiautomáticas, uma Glock e uma Sig Sauer que levava com ele durante a matança, estavam registradas no nome de sua mãe.

Segundo informação que vazou, Adam tinha síndrome de Asperger, um transtorno semelhante ao autismo, porém mais leve. Seu principal sintoma é um interesse obsessivo por um só assunto, mas causa dificuldade para interpretar situações sociais e relacionar-se com outras pessoas. EFE