Maduro repudia “golpe de Estado” contra Evo Morales na Bolívia

O anúncio da renúncia foi feito por Morales em mensagem de vídeo, gravada em algum lugar do país que não foi identificado

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, classificou como “golpe de Estado” o processo que culminou com a renúncia de Evo Morales à presidência da Bolívia neste domingo em meio a grandes protestos contra o governo, e manifestou apoio ao aliado.

“Condenamos categoricamente o golpe de Estado consumado contra o irmão presidente Evo Morales”, disse Maduro no Twitter.

O mandatário venezuelano acrescentou que os “movimentos sociais e políticos do mundo” se declaram “em mobilização para exigir a preservação da vida dos povos nativos bolivianos vítimas do racismo”.

Morales renunciou em meio aos violentos protestos que vêm ocorrendo desde o dia seguinte às eleições de 20 de outubro na Bolívia. O motivo da combustão nas ruas é a denúncia de opositores de que houve fraude na apuração dos votos daquele pleito, no qual ele venceu em primeiro turno e conseguiu o quarto mandato consecutivo.

O anúncio da renúncia foi feito por Morales em mensagem de vídeo, gravada em algum lugar do país que não foi identificado, na qual disse que lamentava sofrer um “golpe cívico” e os motins que policiais realizaram em quartéis nos últimos dias.