Maduro prorroga estado de exceção pela quinta vez na Venezuela

O chefe de Estado acusa o empresariado venezuelano de executar, junto com a oposição, "uma guerra econômica"

O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, prorrogou por 60 dias, neste domingo (13), o estado de exceção e emergência econômica em vigor desde janeiro passado.

“Procedo constitucionalmente a prorrogar o estado de exceção e emergência econômica em todo o território nacional (…) para continuar governando e enfrentando a guerra econômica, apoiando o povo”, disse Maduro, em seu programa semanal de televisão.

O chefe de Estado acusa o empresariado venezuelano de executar, junto com a oposição, “uma guerra econômica” para provocar escassez de alimentos, remédios e produtos básicos, gerando insatisfação popular.

O anúncio de Maduro foi feito um dia depois de delegados do governo e da oposição terem acordado, no âmbito de uma mesa de diálogo, “priorizar” medidas para melhorar o abastecimento.

Trata-se da quinta prorrogação do estado de exceção, após as edições de março, maio, julho e setembro. Nenhuma das extensões foi validada pelo Parlamento, e sim pelo Tribunal Supremo de Justiça (TSJ).