Maduro adverte de medidas contra Parlamento e meios privados

Maduro criticou a cobertura dada à votação pelos canais de televisão privados venezuelanos, aos quais acusou de "censurar as eleições"

Caracas – O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, advertiu nesta segunda-feira de medidas contra o Parlamento, a Promotoria, os líderes da oposição e os meios privados em seu primeiro discurso após a eleição deste domingo da Assembleia Nacional Constituinte (ANC) que ele impulsionou.

O presidente, em um ato televisionado com simpatizantes chavistas, assegurou que a ANC, que, segundo disse, tomará o poder na Venezuela nas próximas horas e “retirará a imunidade parlamentar de quem tiver que retirar”, agirá contra a “burguesia parasitária” para solucionar a crise econômica e assumirá o comando da Promotoria “para que haja justiça”.

Maduro criticou, além disso, a cobertura dada à votação pelos canais de televisão privados venezuelanos, aos quais acusou de “censurar as eleições” e pediu uma investigação ao canal “Televen” por fazer “apologia do delito”.

“Estamos em combate comunicacional outra vez contra as mentiras das televisões”, acrescentou Maduro.