Macron diz que “Europa apoia restauração da democracia na Venezuela”

"Aplaudo a coragem de centenas de milhares de venezuelanos que caminham por sua liberdade", disse o presidente francês

Paris – O presidente da França, Emmanuel Macron, afirmou nesta quinta-feira que “a Europa apoia a restauração da democracia” na Venezuela “depois da eleição ilegítima de Nicolás Maduro em maio de 2018”, e elogiou “a coragem de centenas de milhares de venezuelanos que caminham por sua liberdade”.

“Depois da eleição ilegítima de Nicolás Maduro em maio de 2018, a Europa apoia a restauração da democracia. Aplaudo a coragem de centenas de milhares de venezuelanos que caminham por sua liberdade”, escreveu Macron em espanhol e em francês em sua conta no Twitter.

Até o momento, a Presidência da França tinha se limitado a indicar que “acompanha de perto” os eventos na Venezuela e que tenta coordenar com os países europeus sua resposta.

O governo de Macron se destacou como um dos mais críticos dentro da União Europeia ao presidente venezuelano, Nicolás Maduro.

O presidente do Parlamento da Venezuela, o opositor Juan Guaidó, se declarou ontem presidente do país diante da suposta “usurpação” do poder por parte de Maduro.

Vários governantes, entre eles o dos Estados Unidos, Donald Trump, o reconheceram como presidente legítimo “interino” da Venezuela, embora outros países como China e Turquia e os aliados americanos de Maduro expressaram seu apoio ao chavista.