Macron critica decisão de Trump sobre Jerusalém

O presidente francês disse que priorizará no curto prazo a manutenção da "calma" no Oriente Médio

Paris – O presidente da França, Emmanuel Macron, rotulou como “infeliz” a decisão do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de reconhecer Jerusalém a partir desta quarta-feira como capital de Israel.

“É uma decisão infeliz, a França não a aprova, e contradiz o direito internacional e as resoluções do Conselho de Segurança da ONU”, ressaltou Macron.

O presidente francês disse que priorizará no curto prazo a manutenção da “calma” no Oriente Médio e destacou que defenderá “iniciativas equilibradas” que levem à criação de dois Estados no conflito entre Israel e Palestina.

“O status de Jerusalém é uma questão internacional, que afeta toda a comunidade internacional. Por isso, (o status) deve ser decidido por israelenses e palestinos em negociações sob o guarda-chuva da ONU”, disse Macron.

A expectativa é que o anúncio de Trump eleve as tensões no Oriente Médio e reduza as chances de um processo de negociações de paz entre israelenses e palestinos.