Los Pinos, o luxuoso palácio presidencial do México, é aberto ao público

Local abrigou 14 presidentes desde 1934 e será transformado em museu gratuito. Novo presidente chama residência de "assombrada"

Era um palácio e um símbolo. Logo antes de Andrés Manuel López Obrador assumir a presidência do México no sábado, centenas de pessoas fizeram fila para visitar a residência de seus antecessores, em uma demonstração de que acabou a distância entre governantes e governados.

Conhecido pelas iniciais AMLO, o político de esquerda que fez campanha prometendo priorizar as massas e não as elites fechou a residência presidencial. Los Pinos, um complexo de 500 metros quadrados, abrigou 14 presidentes desde 1934. Localizado em um canto do principal parque da Cidade do México, o palácio será transformado em museu gratuito. López Obrador disse que é “assombrado”.

O novo presidente vai morar na própria casa até meados de 2019, quando o filho caçula, de 11 anos, termina o ano escolar. Depois, AMLO pretende alugar uma casa perto do Palácio Nacional, no centro histórico, onde fica seu gabinete, ou morar nele mesmo. No sábado, ele prometeu trabalhar 16 horas por dia.

No dia da posse, mexicanos de todas as classes sociais passearam por jardins onde antes eram barrados e visitaram espaços onde presidentes se reuniram, jantaram e dormiram, em um “bunker” subterrâneo. O último ocupante foi Enrique Peña Nieto — a quem a baixa popularidade foi atribuída, em parte, à percepção de distância das pessoas comuns.“Nunca tivemos a oportunidade de vir aqui antes”, disse o feirante Andrés Colina, 44 anos, que veio com esposa e filhos. “Pela primeira vez, temos pessoas no governo que trabalham de um jeito diferente e pensam de um jeito diferente das pessoas que estavam no poder.”

Visitantes cruzaram os portões de ferro verde de Los Pinos gritando “Obrador!” e “Presidente!”. Telões mostraram a trajetória dele até a cerimônia de posse. Crianças subiram nos canhões do local. Pessoas tiraram fotos em um monólito com o selo nacional. Policiais militares se informaram com brochuras turísticas que acabaram de ser impressas.

A abertura do complexo é uma das diversas medidas de aproximação com o povo prometidas por López Obrador. Ele prometeu vender o avião presidencial e viajar em voos comerciais, se livrar da escolta armada e circular em um automóvel Jetta branco, da Volkswagen. O plano preocupa analistas e a própria equipe do presidente, já que o México é hoje um dos países mais perigosos do mundo.