Londres é sede olímpica pela terceira vez

Cidade superou atentados e ameaças terroristas, mudanças de prefeito e de Governo e os efeitos de uma crise econômica brutal para tentar fazer do evento o melhor possível

Redação Central – Londres é a primeira cidade do mundo que terá a honra e a responsabilidade de organizar três vezes os Jogos Olímpicos, mas esta será a primeira ocasião em que a capital britânica sediará o evento após um processo considerado normal de candidatura, votação e escolha.

A edição de 1908 tinha sido designada a Roma, mas uma violenta erupção do Vesúvio em 1906, que causou cerca de 100 mortes e numerosos danos materiais e representou uma inesperada carga econômica para o Governo italiano, obrigou uma mudança na sede. Londres foi a felizarda na substituição.

Embora o tempo para os preparativos tenha sido curto, a organização foi um sucesso e deixou para a história dos Jogos heranças como o primeiro desfile dos atletas após a bandeira de cada país e a distância oficial da corrida de maratona, 42,195 quilômetros, os últimos 195 metros para fazer que a linha de chegada ficasse em frente ao camarote real do estádio.

Participaram dos Jogos de 1908 22 países e 2.008 atletas (37 mulheres), em 110 provas que se estenderam entre 27 de abril e 30 de outubro. Os números eram bem distantes dos 59 países, 4.104 atletas (390 mulheres) e 136 provas de Londres-1948, já concentradas em 17 dias.

Os Jogos Olímpicos não foram disputados em 1940 e 1944 devido à Segunda Guerra Mundial. As duas edições haviam sido adjudicadas a Tóquio e Londres, respectivamente, e ao final do conflito a Comitê Olímpico Britânico (BOA) se encarregou, com as dificuldades próprias do pós-guerra, de voltar a acender o fogo olímpico. O COI descreve esse retorno dos Jogos como ”uma autêntica vitória em tempos obscuros”.


Foi a primeira edição televisionada para o país local. Os Jogos foram abertos no estádio de Wembley, demolido e reconstruído em 2007 e que neste ano será palco de partidas do torneio olímpico de futebol.

Para organizar os Jogos deste ano, Londres teve que fazer um planejamento maior que o das edições anteriores. O então primeiro-ministro Tony Blair quebrou a cabeça até o último momento para decidir se era conveniente apresentar a candidatura, algo que finalmente foi feito em maio de 2003.

Outras oito cidades também pleitearam junto ao COI a organização do evento: Madri, Paris, Nova York, Moscou, Leipzig, Istambul, Rio de Janeiro e Havana.

Submetidas ao exigente processo de seleção do COI, foram Paris, Madri, Londres, Nova York e Moscou, aparentemente por essa ordem de favoritismo, as que passaram pelo primeiro corte. Mas na votação definitiva, em 6 de julho de 2005 em Cingapura, Londres superou a forte concorrência surpreendentemente foi eleita, com uma votação apertada contra a capital da França: 54 a 50.

Desde então, a cidade superou atentados e ameaças terroristas, mudanças de prefeito e de Governo e os efeitos de uma crise econômica brutal para tentar fazer do evento o melhor possível.

São várias as cidades que organizaram duas vezes os Jogos Olímpicos: Atenas (1986 e 2004), Paris (1900 e 1924) e Los Angeles (1932 e 1984). Saint Moritz (1928 e 1948), Lake Placid (1932 e 1980) e Innsbruck (1964 e 1976) foram duas vezes sede dos Jogos de Inverno.