Líderes democratas cancelam reunião com Trump sobre orçamento

A decisão de cancelar essa reunião foi adotada depois que o presidente afirmou no Twitter que não via nenhuma possibilidade de chegar a um acordo

Os principais líderes do Partido Democrata americano no Congresso, o senador Chuck Schumer e a deputada Nancy Pelosi, cancelaram nesta terça-feira (28) uma reunião marcada com o presidente Donald Trump para discutir o orçamento federal.

A decisão de cancelar essa reunião foi adotada depois que o presidente afirmou em uma mensagem no Twitter que não via nenhuma possibilidade de chegar a um acordo com “Chuck e Nancy”.

“Dado que o presidente não vê nenhuma chance de um acordo entre os Democratas e a Casa Branca, acreditamos que a melhor maneira é continuar a negociar com nossos colegas republicanos no Congresso”, disseram os dois legisladores em nota oficial.

Por essa razão, sugeriram uma nova rodada de diálogo com o líder republicano no Senado, Mitch McConnell, e o presidente da Câmara de Representantes, Paul Ryan.

Schumer e Pelosi ressaltaram que não tinham “tempo para desperdiçar” em discussões com Trump sem perspectiva de acordo.

Pouco depois, a porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders, disse que era “decepcionante” a decisão dos dois democratas de não ir à reunião.

“O convite do presidente aos líderes se mantém, e espera que eles ponham de lado a mesquinhez, abandonem os gestos políticos grandiloquentes, venham e se ponham a trabalhar”, apontou Sanders em uma breve nota oficial.

A porta-voz ainda apontou que Trump decidiu manter a reunião com a participação de McConnell e Ryan.

O tema central da discussão seria buscar um acordo entre a Casa Branca e os líderes da oposição para permitir que o orçamento federal seja aprovado, já que o atual expira em 8 de dezembro.

Em seu tuíte, Trump sugeriu que não estava disposto a aceitar as pressões da oposição para aumentar os recursos para proteger os imigrantes e expandir os serviços de saúde como um requisito para apoiar um novo orçamento no Congresso.

Trump apontou ainda que Schumer e Pelosi “querem que os clandestinos continuem inundando nosso país sem controle, são frouxos na luta contra o crime e querem AUMENTAR substancialmente os impostos. Não vejo um acordo”.

O dia 8 de dezembro é a data-limite para governo e oposição chegarem a um acordo sobre o orçamento, caso contrário a administração federal não terá outra alternativa senão fechar suas portas.

A última vez que isso aconteceu foi entre 1 e 16 de outubro de 2013, durante o governo de Barack Obama.