Líder opositor venezuelano pede apoio de Temer no país

Em um telefonema com Temer, Leopoldo López pediu a formação de um corredor humanitário para o envio de alimentos e remédios para o povo

Brasília – O líder opositor venezuelano Leopoldo López telefonou nesta sexta-feira para o presidente Michel Temer para agradecer o apoio recebido durante no período em que esteve preso e pedir a ele a abertura de um corredor humanitário.

“Recebi, há pouco, um telefonema de Leopoldo Lopez. Pareceu bem disposto e firme em sua luta pelo restabelecimento da democracia na Venezuela. López agradeceu apoio do Brasil nos dias mais difíceis no cárcere. Pediu corredor humanitário para envio de alimentos e remédios para o povo. Reafirmei apoio do Brasil à sua plena liberdade e repúdio a prisões políticas. O Brasil está ao lado do povo venezuelano. Há que respeitar o Estado de Direito, a democracia, os direitos humanos”, escreveu Temer nesta sexta-feira no Twitter.

Preso desde fevereiro de 2014 e condenado por acusações relacionadas à violência que explodiu ao término de uma manifestação opositora, saiu do presídio militar no último dia 8 para cumprir prisão domiciliar devido a “problemas de saúde”, de acordo com o Tribunal Supremo de Justiça da Venezuela.

Lilian Tintori, esposa de López, esteve em Brasília em maio deste ano e se reuniu com Temer, foi recebida no Senado e se encontrou com o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia.

Desde o início de abril, a Venezuela vive uma onda de manifestações favoráveis e contrárias ao governo do presidente Nicolás Maduro. Alguns protestos terminaram em confrontos violentos e, até o momento, o balanço oficial é de 94 mortos e mais de 1.000 feridos.