Líder islâmico pede ‘contenção’ a todos os egípcios

Ahmed al Tayyip ressaltou a necessidade que os egípcios ''se unam e evitem as razões do conflito e a divergência para evitar que o Egito seja prejudicado''

Cairo – O xeque de Al-Azhar, a principal instituição islâmica do Egito, Ahmed al Tayyip, pediu nesta quarta-feira a todos os egípcios, ”qualquer que seja sua filiação”, que se contenham e recorram ao ”diálogo pacífico e civilizado”.

Em entrevista à agência oficial ”Mena”, Tayyip ressaltou a necessidade que os egípcios ”se unam e evitem as razões do conflito e a divergência para evitar que o Egito seja prejudicado”, enquanto continuam os violentos confrontos entre defensores e críticos do presidente egípcio, Mohammed Mursi.

A instituição de Al-Azhar tentou mediar a crise, com uma aproximação à oposição e à presidência, mas até o momento esses esforços não tiveram êxito.

Os confrontos foram retomados com violência perto do Palácio Presidencial do Cairo, onde os manifestantes lançaram coquetéis molotov, garrafas vazias e pedras.