Líder escocês vota e expressa alegria por apoio de Murray

O premiê do governo da Escócia, Alex Salmond, votou no leste do país e expressou alegria pelo apoio do tenista escocês Andy Murray ao "sim"

Edimburgo – O primeiro-ministro do governo autônomo da Escócia, Alex Salmond, votou nesta quinta-feira em Strichen, no leste do país, e expressou sua alegria pelo apoio declarado pelo tenista escocês Andy Murray ao “sim”.

Acompanhado por dois adolescentes de 17 e 18 anos que votam pela primeira vez, Salmond expressou seu otimismo sobre o resultado da consulta, que será divulgado na manhã de sexta-feira.

“Escutei que Andy Murray nos apoia, o que é uma grande notícia. E acho que a mensagem para a Escócia é: “Façamos isso”. É uma oportunidade na vida e acho que podemos ver já pela quantidade de gente que vota”, disse o político nacionalista.

Ao ser questionado pelos jornalistas se confiava na vitória do “sim”, Salmond respondeu que tudo está “nas mãos do povo da Escócia e não há lugar mais seguro do que a opinião dos escoceses, que têm em suas mãos o futuro”.

O tenista escocês Andy Murray declarou seu apoio ao “sim” ao afirmar “Façamos isso!” em seu conta no Twitter.

O jogador, ganhador do torneio de tênis de Wimbledon em 2013, tinha se mantido até agora neutro no debate sobre o referendo de independência realizado hoje na Escócia, mas pouco antes do começo da votação rompeu seu silêncio no Twitter.

“Hoje é um grande dia para a Escócia!”, disse Murray, que afirmou que se inclinou pelo “sim” depois da campanha negativa dos últimos dias, em clara referência ao “não”, que advertiu sobre os riscos econômicos da cisão.

Quase 4,3 milhões de residentes na Escócia maiores de 16 anos terão que decidir nas urnas se gostariam que a Escócia seja um país independente do Reino Unido.