Levaria anos para EUA deixarem acordo climático, diz Juncker

Trump, que já chamou o aquecimento global de farsa, se recusou a endossar o acordo climático histórico durante a cúpula do G7 no sábado

Berlim – A Europa deve deixar claro aos Estados Unidos que abandonar o acordo climático de Paris não é um processo direto, e que sair totalmente do acordo levará anos, disse nesta quarta-feira o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker.

“A obrigação da Europa é dizer: não é assim”, afirmou Juncker em uma conferência com estudantes sobre o futuro da Europa, organizada pela associação de empregadores alemã BDA.

“Os americanos não podem simplesmente deixar o acordo de proteção climática. O sr. Trump acredita nisso porque ele não conhece os detalhes.”

Na realidade, levaria vários anos para que os Estados Unidos se liberassem das obrigações que decorrem de ter assinado o acordo, acrescentou o chefe do braço executivo da União Europeia.

Segundo uma fonte com conhecimento do assunto, Trump decidiu cumprir a promessa de campanha de retirar os Estados Unidos do acordo global para combater as mudanças climáticas.

Trump, que já chamou o aquecimento global de farsa, se recusou a endossar o acordo climático histórico durante a cúpula do G7 no sábado, dizendo que precisava de mais tempo para decidir. Depois ele tuitou que faria um anúncio nesta semana.

Veja também