Leilões da Empresa de Pesquisa Energética (EPE) têm quase 600 cadastrados

Leilões vão acontecer em julho e devem incluir usinas hidrelétricas, eólicas e termelétricas

Rio de Janeiro – A Empresa de Pesquisa Energética (EPE) informou hoje (9) que 568 empreendimentos foram cadastrados até esta manhã para os leilões de Reserva e A-3, que serão promovidos pelo governo federal em julho. Juntos, os projetos, que incluem usinas hidrelétricas, centrais eólicas e termelétricas movidas a biomassa e a gás natural, somam 23.332 megawatts (MW) de capacidade instalada.

O leilão terá o objetivo de contratar energia elétrica para suprir o crescimento do mercado do Sistema Interligado Nacional (SIN) no ano de 2014.

De acordo com a nota divulgada pela EPE, a maioria dos empreendimentos cadastrados – 429 do total de 568 projetos – corresponde à energia eólica, somando 10.935 MW. Esse volume de capacidade está concentrado principalmente nos estados do Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Ceará e Bahia.

Para o presidente da EPE, Maurício Tolmasquim, o volume de empreendimentos eólicos cadastrados para os leilões confirma o potencial de crescimento dessa fonte energética no país. Nos últimos dois leilões, promovidos em 2009 e em 2010, foram contratados 4.698 MW de centrais eólicas.

A empresa também informou que foram cadastrados 81 projetos de usinas termelétricas movidas a biomassa, com oferta de 4.580 MW; 41 Pequenas Centrais Hidrelétricas, com 725 MW; 16 termelétricas a gás natural, somando 6.642 MW; além da ampliação de uma hidrelétrica, com oferta de 450 MW.

A maior parte dos projetos se cadastrou para os dois leilões, sendo que o Leilão de Reserva será voltado apenas para as fontes eólicas e biomassa. Já o Leilão A-3 será aberto a todas as fontes cadastradas. Apenas projetos termelétricos a gás natural ainda podem ser inscritos, e a data limite para esses casos é 19 de maio. O prazo para cadastramento na EPE para os demais empreendimentos foi encerrado em 4 de maio.