Conservadores derrotam a esquerda na Grécia e Mitsotakis assume cargo

Kyriakos Mitsotakis foi o principal adversário de Alexis Tsipras, que deixou o poder após quatro anos e meio de governo

O novo primeiro-ministro da Grécia, Kyriakos Mitsotakis, tomou posse oficialmente nesta segunda-feira no palácio presidencial, em Atenas, um dia após a sua vitória nas eleições legislativas.

Como determina a tradição no país onde não existe a divisão entre Igreja e Estado, Mitsotakis, líder dos conservadores e membro de uma dinastia de políticos gregos, prestou juramento sobre uma Bíblia.

Com sua vitória no domingo por maioria absoluta, Mitsotakis, 51 anos, encerra quatro anos e meio de governo de Alexis Tsipras, o líder do partido de esquerda radical Syriza.

O novo chefe de Governo deve anunciar nas próximas horas os nomes dos integrantes do ministério, que tomarão posse na terça-feira. Um dia depois acontecerá o primeiro conselho de ministros.

Neonazistas

Um grupo de extrema direita e anti-imigração que surpreendeu os políticos da Grécia, por se transformar no terceiro principal partido do país durante a última crise econômica, foi retirado do Parlamento neste domingo, 7. O Aurora Dourada obteve apenas 2 95% dos votos na eleições legislativas, menos que os 3% necessários para ser representado no Parlamento.

O líder do partido, Nikos Mihaloliakos, declarou que “o Aurora Dourada não está terminado”. O partido tinha 18 deputados no Parlamento e havia conquistado 6,99% dos votos nas eleições de novembro de 2015.

No ano passado, o Twitter bloqueou a conta do partido de extrema direita por causa das novas regras implementadas pela plataforma digital contra discursos de ódio e de racismo. Vários parlamentares eleitos pelo Aurora Dourada nas eleições de 2012 estão sendo julgados pelo assassinato de rapper antifascismo, por “participação em uma organização criminosa”, além de agressões contra militantes de esquerda e imigrantes. 

“Muito a ser feito”

O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, parabenizou o novo primeiro-ministro da Grécia, Kyriakos Mitsotakis, por sua vitória nas eleições deste domingo, mas ressaltou que ainda há “muito a ser feito” na economia do país.

Nos últimos anos, uma crise financeira levou a Grécia a uma situação de alto endividamento e quase causou a expulsão do país da zona do euro. Em carta a Mitsotakis, Juncker afirmou ter “plena confiança” na capacidade do novo premiê e do povo grego de “dar início a um novo capítulo, mais promissor, na história da Grécia”. Fonte: Associated Press.