Kirchner esteve na nacionalização da YPF, diz Chávez

Presidente da Vanezuela aproveitou para ''ratificar pessoalmente seu apoio à decisão de nacionalizar a principal empresa petrolífera argentina''

Caracas – O presidente venezuelano, Hugo Chávez, disse para a presidente argentina Cristina Kirchner, que seu ex-marido, Néstor Kirchner, morto em 2010, esteve presente no anúncio da nacionalização da companhia petrolífera YPF, da espanhola Repsol.

Comunicado divulgado nesta quarta-feira pela chancelaria venezuelana afirmou que Chávez contou para Cristina que acompanhou na íntegra a transmissão televisiva na qual ela anunciou o ato de expropriação.

Segundo a nota, o presidente da Venezuela também disse que em seu discurso a governante demonstrou ”a vigência do pensamento do patriota de nossa América, o grande Néstor Kirchner”, que foi presidente da Argentina entre 2003 e 2007.

O comunicado afirmou ainda que Chávez aproveitou para ”ratificar pessoalmente seu apoio à decisão de nacionalizar a principal empresa petrolífera argentina, conforme a doutrina de manejo soberano dos recursos naturais”.

O presidente venezuelano, acrescentou o texto, ”relembrou” conversas que manteve com Kirchner em 2003 ”sobre a necessidade de construir a segurança e a soberania energética, ou o que Cristina Kirchner chamou de equação energética sul-americana, que dará estabilidade para nossa região pelos próximos 100 anos”.

O líder venezuelano também parabenizou Cristina por seu ”empenho em manter a Argentina rumo ao desenvolvimento, transitando no caminho aberto pelo presidente Néstor Kirchner”.